Quinta-Feira, 04 de Janeiro de 2018, 10h:17

Tamanho do texto A - A+

A paz que um dia ele falou

A passagem pela vida resume em saber participar de um mundo em que se aprende jogar

Por: WILSON CARLOS FUÁH

Arquivo pessoal

Wilson Carlos Fuá

 

As pessoas estão a fugir dos transtornos e da violência na cidade, mas não existe como escapar da luta pela sobrevivência ou fugir do “mundo cão”  que se instalou por todos os bairros da cidade.

 

Muitos em buscar da paz que um dia alguém falou lá de cima das montanhas, decidem em morar em casa de campo e desistindo da modernidade do mundo urbano, e ficam na tentativa de fugir das rotinas, do vai-vém da vida competitiva com pouco espaço para todos e trazendo muita violência, e diante de tantas pressões sociais e optam em viver do  isolamento e refugiam em casa de campo, e acreditam que a solidão do mato lhe trata  a paz e o sossego que o mundo moderno lhe tirou. 


Mas, por onde andar, irá levar consigo a incansável busca de relacionamentos, e logo, logo estará falando sozinho e terá toda a natureza como parte integrante da sua vida, e como compensação a natureza estará a ouvi-lo e em troca lhe dará o som dos cantos das aves e o eco dos bichos atravessando o filtro sonoro da mata e junto com o sussurro das águas que teimam em enfrentar os obstáculos naturais, também produzirão sons que farão com que você acorde para um outro mundo e uma nova vida, e passe a entender que ao seu redor existe um pequeno universo, a lhe  mostrar a linguagem da sua existência, pois o melhor da  solidão não é o isolamento do mundo, porque se não for programada, ficará apenas a frustrada tentativa de fuga de si mesmo. 
           

Mas para onde você for, levará contigo, os seus  problemas não resolvidos, e sempre ficará a possibilidade de reencontros e a força do reiniciar impõe o desejo buscar novos sonhos, por um momento engavetados, mesmo que às vezes usando as mesmas ferramentas sentimentais, já gastas pelas inúmeras tentativas de um dia ser feliz, até um dia  entender que o compartilhamento é chave da existência e lembre-se que a felicidade vem através do amor em todos os seus sentidos, principalmente porque uma das motivações em prolongar os nossos dias, é distribuir as nossas realizações e conquistas com as pessoas que amamos.

           

A passagem pela vida resume em saber participar de um mundo em que se aprende jogar, tendo como consequências o ganhar e o perder, pois são através desses resultados que o nosso coração nos ensinará a suportar as dores das derrotas e as alegrias das vitórias.
         

Ao buscar a liberdade temos que estar ciente da dor da solidão, pois antes temos que construir uma base espiritual, pois nesse caminho em busca da liberdade sempre perdemos pessoas e coisas que amamos, por isso, a melhor decisão é preparar a alma para as possíveis perdas e ganhos pela decisão de isolar-se em busca da paz, pensando que ela  está nas pessoas ou nos lugares, pois que a paz que um dia Ele falou, está dentro de você mesmo, peça a Ele: “meu pai do céu, meu pai do céu, me livrai de todo o mal e me devolva a paz”.

 

*WILSON CARLOS FUÁH é economista, especialista em recursos humanos e relações sociais e políticas. Fale com o Autor: wilsonfua@gmail.com  

Avalie esta matéria: Gostei | Não gostei

Leia mais sobre este assunto