Terça-Feira, 26 de Dezembro de 2017, 14h:34

Tamanho do texto A - A+

90% dos pacientes que estavam nos corredores do Pronto-Socorro são transferidos

Por: REDAÇÃO

Por meio de um árduo e incansável trabalho, a equipe do Hospital e Pronto Socorro Municipal de Cuiabá, com o apoio da Secretaria Municipal de Saúde, cumpriu o compromisso feito pelo prefeito Emanuel Pinheiro de desafogar os corredores do PS e dar condições para o efetivo funcionamento do hospital. No sábado, 23, a secretária adjunta de saúde do município, Dúbia Campos anunciou que, dos 170 pacientes que estavam nos corredores do Pronto Socorro, cerca de 90% deixaram o hospital após a triagem.

 

Davi Valle - Sicom

CORREDOR DO PS

 

“Desde a publicação do Decreto nº 6411, no mês passado, o Comitê de Crise estudou a melhor maneira de realizar a contrarreferência dos pacientes que se encontravam nos corredores, à espera de cirurgias eletivas, observando cuidadosamente caso a caso, para que a triagem acontecesse de forma segura e mantendo a integridade física do paciente. Para isso contratamos sete médicos triagistas e duas assistentes sociais, que fizeram a classificação de risco de todos os pacientes do PS, juntamente com as enfermeiras da equipe. Com o trabalho de classificação de risco concluído, e a ajuda de dois profissionais da Central de Regulação, passamos a fazer as contrarreferências”, explicou Dúbia. 

 

Segundo a diretora técnica de gestão do PS, Dra Zamara Ribeiro, nos últimos seis dias 25 pacientes clínicos (15% do total de pacientes que se encontravam hospitalizados no corredor) foram desospitalizados e voltaram para suas residências, onde continuarão tomando a medicação prescrita e darão continuidade aos seus tratamentos na unidade de saúde mais próxima de sua residência. Os pacientes ortopédicos com indicação de cirurgia foram desospitalizados já com os exames pré operatórios realizados e as cirurgias agendadas, somando um total de 51 pacientes (mais 30% do total).

 

Outros 51 pacientes (30% do total) tiveram alta do Pronto Socorro e não têm mais necessidade de voltar para o hospital. Muitas destas pessoas voltaram para seus municípios de origem. E 25 pacientes (15% do total) foram transferidos para outros hospitais, como o São Benedito e os filantrópicos, que dão apoio ao PS. Entre os pacientes que ainda permanecem hospitalizados, Dra Zamara ressalta que são pacientes da cirurgia geral e vascular que ainda aguardam a realização de exames, como CPRE, colonoscopia e ressonância. “Não estamos preocupados somente em resolver a superlotação dos nossos corredores, estamos preocupados em resolver o problema de saúde do usuário que ali se encontra”, complementa.

 

A secretária municipal de Saúde, Elizeth Araújo comemora o resultado positivo. “Estamos extremamente felizes, pois há muitos anos temos visto centenas de pessoas nos corredores do PS e essa situação parecia que nunca iria mudar. Felizmente o grande empenho da nossa equipe possibilitou a retirada de quase todas as pessoas que não estavam acomodadas de maneira adequada, esperando por cirurgias. É importante ressaltar que todas elas passaram pela classificação de risco e as que não são casos de urgência e emergência retornaram para suas unidades ou municípios de origem, mas já com o agendamento da cirurgia no Pronto Socorro”, frisa.

 

O prefeito Emanuel Pinheiro destaca que neste momento de festas de fim de ano é um alento, tanto para o paciente, quanto para suas famílias. “Estou muito feliz com o trabalho realizado no PS, que possibilitou que muitas pessoas voltassem às suas casas e passassem as festas de fim de ano em família. Nosso objetivo, desde o começo desta gestão é levar à toda a população um serviço de saúde humanizado, de qualidade, por isso decidimos fazer o Decreto e, principalmente, cumpri-lo. Ainda falta muita coisa para melhorarmos na saúde pública de Cuiabá, mas estamos trabalhando incessantemente para isso e no próximo ano este trabalho continuará sempre visando o melhor para a nossa população”, conclui Emanuel Pinheiro.

Avalie esta matéria: Gostei | Não gostei

Leia mais sobre este assunto




1 Comentários

joaoderondonopolis - 26/12/2017

Que vergonha, cadê o Ministério Público que não viu e procurou evitar que muitos pacientes fossem desospitalizados? Se o SUS é nacional, não poderia o prefeito fazer uma coisa desta. Mas tudo bem, o pessoal do interior deve esperar este prefeito ir nas cidades pedir votos para as próximas eleições. Os familiares destes pacientes se preparem para recebê-lo, com uma calorosa chuva de ovos.

INíCIO
ANTERIOR
PRÓXIMA
ÚLTIMA