Sábado, 13 de Janeiro de 2018, 09h:51

Tamanho do texto A - A+

Autoridades lamentam morte de dramaturgo mato-grossense

Por: DA REDAÇÃO

O governador Pedro Taques (PSDB) e o prefeito de Cuiabá, Emanuel Pinheiro (PMDB), lamentaram a morte do dramaturgo Luiz Carlos Ribeiro, ocorrida nesta sexta-feira (12), em Cuiabá. Luiz Caros tinha câncer no intestino e estava internado em um hospital particular de Cuiabá para tratar da doença. Ele estava com 75 anos.

 

Reprodução/ Internet

luiz ribeiro

 

“A cultura mato-grossense perde um grande nome. Atuante em várias áreas Luiz Carlos Ribeiro marcou sua obra com a simplicidade tão característica do povo mato-grossense, voltado e dedicado à sua terra e como um cidadão, integro e respeitado pelos seus pares. Queremos externar à família o nosso pesar e que Deus conforte o coração de todos”, disse Emanuel.

 

O ator faleceu na tarde de dessa sexta, na unidade de terapia intensiva do Hospital Santa Rosa, onde estava internado desde o ultimo dia 4 de janeiro quando foi internado após se sentir mal, onde tinha feito uma cirurgia. O secretário de Comunicação do Estado, jornalista Kleber Lima, também lamentou a morte.

 

“Luiz Carlos Ribeiro foi um ícone do teatro e da cultura em Mato Grosso. Seu trabalho será sempre lembrado pela dedicação às artes, seja nos palcos, na coxia ou nas salas de aula. Que sua família recebe nossas condolências e tenha forças neste momento de luto pela perda do querido Luiz Carlos”, disse Kleber Lima.

 

Autodidata na área social do teatro, Luiz estudou com grandes nomes no Rio de Janeiro, São Paulo, e outros estados como Niete de Lima, Jesus Chediak e João Brites, do grupo O Bando de Portugal. Em meados da década de 70, militou no movimento federativo para (re) organização do movimento teatral nacional e mato-grossense.

 

 

Considerado um dos expoentes do teatro mato-grossense Luiz Carlos Ribeiro era  advogado, escritor, videasta e educador. Foi fundador da Federação Mato-grossense de Teatro (Famata) e da Confederação Nacional de Teatro (Confenata).  Luiz  costuma dizer que sua área de trabalho era o teatro onde vivenciava uma experiência social e sua grande paixão era a direção teatral. 

Avalie esta matéria: Gostei | Não gostei