Quinta-Feira, 11 de Janeiro de 2018, 10h:15

Tamanho do texto A - A+

Condenado a perda do cargo, Cursi recebe salário e usufrui de licença prêmio

Por: JESSICA BACHEGA

Condenado a 12 anos de prisão e a perda do cargo público, o ex-secretário de Fazenda, Marcel de Cursi segue recebendo seu salário de quase R$ 28 mil e usufrui de licença premio até dia 24 de fevereiro.

 

Alan Cosme/HiperNotícias

marcel de cursi

 Ex-secretário Marcel de Cursi

A licença foi autorizada pela Secretaria de Fazenda e publicada no Diário Oficial do Estado (DOE) do dia 3, com data retroativa a 27 de novembro de 2017. O benefício é referente aos anos de 2005 a 2010 do qual o servidor público tem direito.

 

Apesar de ter sido condenado a perda do cargo, a assessoria da Sefaz explica que o servidor só pode ser exonerado após a ação ter transitado em julgado (quando não cabe mais recursos) e a decisão que o julgou culpado é da juíza Selma Arruda, da Sétima Vara Criminal de Cuiabá. A condenação ainda cabe recurso em instâncias superiores.

 

A Sefaz também informa que, embora Cursi seja fiscal de Tributos aprovado em concurso desde o anos 1990, ele está á disposição da Escola de Governo.

 

Mesmo condenado a prisão em regime fechado, Cursi continua em liberdade.

 

A juíza descreve o servidor como o mentor intelectual da organização criminosa liderada pelo ex-governador Silval Barbosa (sem partido). Cabia a ele buscar maneiras de desviar recursos do erário e criar aparatos para que o grupo não fosse descoberto, como narrado na decisão da magistrada, publicada no dia 15 de dezembro referente a primeira fase da Operação Sodoma.

 

Na determinação a juíza ressalta que “Essa conduta também faz crer que não merece mais ocupar o cargo público que exercia.

 

Leia também

Juíza diz que Marcel de Cursi tentou enganar usando "dom da persuasão"

 

Avalie esta matéria: Gostei +2 | Não gostei - 2

Leia mais sobre este assunto