Quarta-Feira, 14 de Março de 2018, 16h:35

Tamanho do texto A - A+

GCCO tenta identificar homens que filmaram alunos em escola do CPA

Por: LUIS VINICIUS

A Gerência de Combate ao Crime Organizado (GCCO), está buscando a identificação dos homens suspeitos de invadirem o Centro de Educação de Jovens e Adultos (Ceja) Prof.ª Almira de Amorim, no bairro CPA III, em Cuiabá. A dupla gravou um vídeo ameaçando os alunos da unidade de ensino, se eles não cumprissem a ordem de não fumar maconha e nem cigarro nas imediações da escola. A informação foi confirmada pelo delegado titular da gerência, Diogo Santana ao HiperNotícias.

 

Alan Cosme/HiperNoticias

delegado diogo santana

 Delagado titular da Gerência de Combate ao Crime Organizado (GCCO)

Os homens seriam membros da facção criminosa Comando Vermelho (CVMT) e teriam intimidando os alunos que estariam fumando maconha dentro da escola. Nas imagens que circularam pelas redes sociais, os supostos membros da organização criminosa colocam cerca de 18 alunos de joelho e proíbem o uso de entorpecentes dentro da escola. No vídeo não é registrado nenhuma agressão.

 

“O vídeo é real. Agora nós estamos trabalhando para identificar quem são as pessoas que fizeram a gravação. Nós já identificamos dois suspeitos que estão envolvidos na gravação e estamos trabalhando para localizarmos”, contou o delegado à reportagem.

 

De acordo com Santana, todos os vídeos são compartilhados de maneira rápida e muitas vezes são gravados fora de Mato Grosso. Desta forma, o delegado afirma que é preciso manter um cuidado e que todos os casos estão sendo investigados de forma minuciosa.   

 

“Sempre que recebemos um vídeo, o primeiro trabalho é abrir uma investigação, mas o primeiro passo é verificar a veracidade desse vídeo. Nós sabemos que nas redes sociais, a divulgação e a difusão desses vídeos é muito rápida. Então, muitas vezes a gente recebe vídeo que é de outro estado sendo divulgado como se fosse cometido aqui em Cuiabá. Mesma coisa é do salve. As vezes a gente vê um vídeo que é lá do Nordeste e divulgado como se fosse aqui”, concluiu Diogo.

 

Conforme informações recebidas pela reportagem, os invasores chegaram em três carros, pelo portão de acesso à unidade e estacionaram no pátio. Armados, eles chamaram alguns alunos que estavam na quadra poliesportiva e ordenaram que eles ficassem de joelhos para ouvir as ordens do grupo criminoso.

 

Após as ordens, os homens conversaram com alguns dos estudantes e logo foram embora. Procurada pela reportagem, a direção da escola não quis se manifestar sobre o caso e se limitou a dizer que o caso está sendo investigado pela Polícia Civil.

Avalie esta matéria: Gostei +13 | Não gostei - 1

Leia mais sobre este assunto