Quarta-Feira, 13 de Dezembro de 2017, 15h:43

Tamanho do texto A - A+

Fávaro confirma PSD nas majoritárias e mantém suspense sobre sua candidatura

Por: JESSICA BACHEGA

"O PSD vai estar na chapa majoritária", afirmou o vice-governador Carlos Fávaro em referência às eleições de 2018. Apesar de não ter confirmado sua candidatura ao governo do Estado, Fávaro admitiu interesse no pleito do ano que vem e anunciou que já deixa a Secretaria Estadual de Agricultura e Meio Ambiente (Sema) nesta sexta-feira (15). As declarações foram dadas durante participação no evento "Verde Novo - 300 mil árvores, Cuiabá 300 anos".

 

Alan Cosme/HiperNoticias

carlos favaro na eleição do psdb

 Vice-goverador Carlos Fávaro

Nesta semana, o presidente da Associação dos Produtores de Soja e Milho de Mato Grosso (Aprosoja-MT), Endrigo Dalcin,  declarou que Fávaro, que já presidiu a entidade, seria um bom nome para disputar o cargo de chefe do Executivo Estadual. “O que ele disse foi uma gentileza e um sinal de que estamos fazendo um bom trabalho. Mas agora não é hora de discutir sobre as eleições de 2018”, declara.

 

“Acredito que fizemos um bom trabalho nesses 20 meses à frente da Sema e agora isso terá continuidade com o sucessor”, avalia. 

 

Indagado sobre o possível nome para assumir a secretaria, o político ressaltou que não fez nenhuma indicação ao governador Pedro Taques (PSDB), mas sugeriu que fosse uma pessoa com perfil técnico para dar seguimento ao que tem sido feito.

 

“Não há tempo para implementar novos projetos. Mencionei a ele [governador], que nomeie o secretário executivo André Baby, mas cabe a ele definir o nome e tenho certeza que terá sabedoria nesta escolha”, explica.

 

O vice-governador não detalhou sobre tratativas para as próximas eleições. Adiantou somente que o pleito será tratado em 2018, mas ressaltou que “o PSD é um partido forte e estruturado, tem a maior bancada na Assembleia Legislativa e tenho certeza que irá participar da chapa majoritária”, enfatiza ao ser questionado sobre sua candidatura ao governo.

Avalie esta matéria: Gostei | Não gostei

Leia mais sobre este assunto