Quarta-Feira, 10 de Janeiro de 2018, 17h:53

Tamanho do texto A - A+

“Não quero atrapalhar”, afirma Dilmar sobre entrega da função de líder do Governo

Por: FELIPE LEONEL

O deputado estadual e atual líder do Governo do Estado na Assembleia Legislativa, Dilmar Dal’Bosco (DEM) anunciou a entrega da função de líder ao governador Pedro Taques (PSDB), nesta quarta-feira (10). Para Dilmar, que também é presidente do Democratas em Mato Grosso, a entrega do cargo não quer dizer que a sigla está se desligando do grupo político do governador.

   

Alan Cosme/HiperNoticias

dilmar dal bosco

 

“O que eu falei é que deixava a função à disposição para não atrapalhar o governo, pois precisa de tempo quase integral para ser líder do governo, tem de estar nas secretarias, tem de estar atendendo a demanda dos deputados, entender a questão dos procedimentos”, afirmou o deputado estadual. 

 

O parlamentar pretende disputar a reeleição e argumenta que precisará de mais tempo para percorrer sua base eleitoral no interior do Estado. “Eu não terei como ficar a semana inteira em Cuiabá mais. Eu já percorri quatro municípios, hoje estou em Guarantã do Norte, estou indo para Novo Mundo, o quinto município”, argumentou. 

 

O democrata é líder de Pedro Taques desde a saída do deputado Wilson Santos (PSDB) em agosto de 2016, quando o tucano se licenciou do cargo para disputar a eleição à Prefeitura de Cuiabá, na qual ficou em segundo lugar. Após isso, Wilson assumiu a Secretaria de Estado de Cidades (Secid) e Dilmar Dal’Bosco ficou permanentemente na função. 

 

Durante um ano e quatro meses à frente da função, o deputado enfrentou desgastes na defesa dos projetos do Governo. Dentre os temas debatidos estão o atraso do pagamento do duodécimo dos Poderes e órgãos independentes, além da aprovação da emenda do teto e o embate com os servidores com relação a Revisão Geral Anual (RGA). 

 

“Nos momentos mais difíceis que o governo teve eu estava como líder, passando toda essa fase, contribuindo para o Estado e para o governo. Agora não depende de mim. Eu vou conversar com o governador para não atrapalhar. Eu também vou precisar de um tempo para cuidar da minha vida política”, finalizou Dilmar. 

Avalie esta matéria: Gostei | Não gostei

Leia mais sobre este assunto




1 Comentários

Armindo de Figueiredo Filho Figueiredo - 10/01/2018

SEUS DIZERES>>>>>>“O que eu falei é que deixava a função à disposição para não atrapalhar o governo....ATRAPALHAR EM QUE??? ORA BOLAS!!!!!HÁ MUITO... que está "ATRAPALHADO. Basta verificar a "DIFÍCIL" quitação da "Folha Salarial" . Até hoje , não acharam o ""EQUILÍBRIO DAS CONTAS" e pelo que parece, vai terminar o GOVERNO e não vão encontrar... Isso , que é "GOVERNO ATRAPALHADO" e quem faz parte dele, ou quem fazia, levará a "CULPA" também. Ainda mais agora,>>... "ANO ELEITORAL". Todo mundo (políticos), quer se dar bem no próximo pleito. SALVE SE QUEM PUDER!!!Este é o lema dos políticos que não querem largar o OSSO. querem se Reeleger de qualquer maneira. Verdadeira "CORRIDA ARMAMENTISTA" , parecendo duelos de gladiadores.... Como o PODER é FASCINANTE!!!! O que estamos deparando diariamente na mídia, são as DESAVENÇAS, MAUS ENTENDIDOS, INTRIGAS, MESQUINHARIAS, INSULTOS, DESAFOROS, TRAIÇÕES, MUDANÇAS DE COMPORTAMENTOS e uma infinidades de ETECÉTERAS. Enfim..., esse é o quadro político, que estamos presenciando. Isso..., porque as eleições ainda distantes, (OUTUBRO). Até lá, assistiremos de camarote, todas essas "guerrinhas políticas" . PACIÊNCIA E TOLERÂNCIA PRA ESSE PESSOAL.......... FIM DE PAPO......

INíCIO
ANTERIOR
PRÓXIMA
ÚLTIMA