Sexta-Feira, 13 de Setembro de 2019, 11h:28

Tamanho do texto A - A+

Madrasta suspeita de matar adolescente envenenada presta depoimento

Por: LUIS VINICIUS

Suspeita de matar a enteada de 11 anos envenenada, a desempregada Jaira Gonçalves de Almeida, 42 anos, presta depoimento na manhã desta sexta-feira (13), em Cuiabá. 

HiperNotícias

madrasta Jaira

 

A oitiva está sendo realizada na Delegacia Especializada de Defesa dos Direitos da Criança e do Adolescente (Deddica) e é presidida pelo delegado Wagner Bassil, responsável pelas investigações do caso.

A reportagem do HiperNotícias flagrou com exclusividade o momento em que a suspeita entra na delegacia. De cabeça baixa, Jaira não quis falar com a imprensa.

Os trabalhos apontaram que Jaira matou Mirella Poliane Chue de Oliveira com uso de um veneno com venda proibida, ministrando gota a gota, em pequenas doses durante dois meses, entre  abril e junho de 2019.

No dia 14 de junho de 2019, a vítima de 11 anos faleceu de causa até então indeterminada.

A vítima deu entrada em um  hospital particular, já em óbito. Inicialmente, houve suspeita de meningite, bem como de abuso sexual, pois havia inchaço na genitália, mas depois foi descartado o abuso durante a necropsia do Instituto de Medicina Legal (IML), da Perícia Oficial e Identificação Técnica (Politec).

O laudo pericial apontou morte por causa indeterminada. A Politec colheu materiais para exames complementares. Nos exames realizados pelo Laboratório Forense, mediante Pesquisa Toxicológica Geral, foram detectados no sangue da vítima duas substâncias, uma delas é um veneno que provoca intoxicação crônica ou aguda e a morte.

Avalie esta matéria: Gostei +4 | Não gostei - 2







Mais Comentadas