Quarta-Feira, 09 de Outubro de 2019, 08h:00

Tamanho do texto A - A+

"Riva me disse que esse documento não procede", diz presidente da ALMT

Por: PAULO COELHO

“Estamos na era das fakes news e o documento não está assinado, portanto devemos ter cautela”.  A declaração é do presidente da Assembleia Legislativa, deputado Eduardo Botelho (DEM), sobre a possível colaboração premiada do ex-deputado José Riva, encaminhada ao Ministério Público (MPMT) em março deste ano. 

Nesta semana, um documento sigiloso, que seria uma suposta colaboração premiada de Riva, "vazou" na imprensa. Nele, o ex-parlamentar revela pagamento de propina, o chamado "mensalinho" para 38 parlamentares, durante os vinte anos que se manteve como presidente da Assembleia.

Em entrevista ao HNT/Hipernotícias, Botelho afirma que buscou informações sobre o assunto junto a alguns promotores de Justiça e conversou diretamente com o próprio Riva.

divulgacao

eduardo botelho deputado

 Botelho: "mensalinho é coisa do passado"

“Ele me garantiu que esse documento não procede e eu estou acreditando nessa hipótese de que este documento não seja real”, apontou o presidente da Casa de Leis. 

Quanto ao suposto envolvimento dos 38 deputados no esquema de propina na Assembleia, Botelho salienta que “a Assembleia é maior do que todos, ela é uma instituição, ou seja, arranha pessoas, mas a instituição Assembleia não se perderá. Se saírem essas pessoas, vão entrar outras”.

José Geraldo Riva comandou a Assembleia Legislativa por duas décadas, intercalando-se entre os dois principais cargos da Mesa Diretora, o de presidente e o de primeiro-secretário. 

“Desde que eu entrei na  Assembleia, em 2015, isso não existe mais, se é que existia. Aqui dentro não existe mensalinho, eu garanto para vocês”, frisou. 

Ainda conforme o democrata, seria impossível existir a prática de mensalinho na Assembleia, pois são 24 deputados que estão o tempo todo se comunicando em si e com seus assessores, de forma que se exista, na opinião de Botelho, isso já teria vazado.

“São 24 deputados, um fala, outro fala. Na política você não consegue manter segredo, não adianta. Quando tem tanta gente sabendo é impossível manter segredo", enfatizou Botelho que está em seu segundo mandato como presidente da Assembleia.

Avalie esta matéria: Gostei | Não gostei